BLOG

Mais do que uma tendência, plataformas no-code são o futuro da programação

As plataformas low-code se mostraram eficientes e confiáveis. Entretanto, a agilidade exigida das empresas faz do no-code a plataforma ideal para o futuro.

 A velocidade de resposta e de adaptação das empresas às necessidades dos clientes e às tendências do mercado exige modelos de trabalho mais simples e objetivos, mas sem perder em inovação e criatividade.

 As plataformas no-code oferecem a otimização do trabalho do setor de TI que as empresas procuram. É fácil de usar, oferece resposta rápida e pode ser usada dentro da própria empresa.

 Dessa forma, fica evidente que as características das plataformas no-code vão ao encontro da lógica mercadológica atual. As novas gerações buscam por ferramentas que permitam resolver os problemas de forma rápida e simples: tudo que o no-code entrega.

 Com o avanço da tecnologia e a popularização da internet das coisas, o desenvolvimento de sistemas e aplicativos fará parte do cotidiano das empresas. Nesse cenário, quanto mais rápido os apps estiverem prontos, mais destaque a empresa ganha no mercado.

Fácil e simples de usar

Cada vez mais populares, as plataformas no-code são projetadas para agilizar a criação de aplicativos, por isso, em sua maioria, contam com interfaces gráficas e configurações que permitem que qualquer pessoa desenvolva um software, mesmo sem conhecimento de programação.

A escassez de profissionais da área de programação é outro fator que tem contribuído para a popularização das ferramentas sem código. Com a falta de especialistas de linguagens de programação é preciso ter ferramentas que permitam o desenvolvimento de soluções sem a necessidade do domínio dessas linguagens.

Por isso, diferente do low-code, que exige um conhecimento de programação, o no-code pode ser usado com facilidade por qualquer pessoa.

Diferença entre low e no-code

Embora pareça que o conceito no-code já esteja bem disseminado, para muitos ainda fica a dúvida sobre a diferença real entre baixo código e sem código.

Além da questão de ganho no tempo de produção, bem como, de poder ser usado por pessoas de qualquer área, não sendo obrigatório pertencer ao setor de tecnologia da informação, o no-code também é destinado para o desenvolvimento de soluções mais elaboradas. E apesar da aparente simplicidade da ferramenta, ela conta com diversos recursos que podem dar muito mais qualidade e segurança aos projetos desenvolvidos por especialistas da área.

Já as ferramentas low-codes exigem o conhecimento de linguagens de codificação. Por conterem algumas restrições, os desenvolvedores precisam ter uma base de linguagem de programação para poderem agilizar o processo de desenvolvimento. Outro ponto é que, apesar dessas plataformas empregarem um modelo de projeto central semelhante ao no-code (lógica mais simples), elas possuem uma dependência maior do código rígido para definir a arquitetura central de um projeto.

Arkeyva

Primeira plataforma 100% nacional no-code, o Arkeyva atende desde as necessidades mais simples, as mais complexas de criação de sistemas com zero código. Simples e intuitiva, ela permite o desenvolvimento de soluções tecnológicas em diferentes níveis de complexidade e com segurança.

Tão simples quanto arrastar e soltar, com  o Arkeyva você tira a sua ideia do papel. Acesse nosso site e conheça o Arkeyva, a sua plataforma de automação sem código.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Cadastre seu e-mail e receba
as novidades do Arkeyva

Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.